Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


...

por Daniela Barreira, em 07.04.15

Enquanto arrumava a cabana, a sua cabeça estava a mil. Em cada coisa que tocava, relembrava-se de cada instante passado na noite anterior. Perguntava-se o que a esperava nos próximos dias. Ir sem destino com um desconhecido? Loucura, talvez... Mas sem um pedacinho de loucura, a vida torna-se ainda mais louca.

Deixou tudo arrumado, tal como tinha encontrado. Arrumou as suas coisas na mochila que trouxe consigo. Antes de sair da cabana, olhou à sua volta. Queria saborear, pela última vez, os contornos daquele lugar. Daquele lugar que foi o seu abrigo na última noite. E que, por uma noite, lhe deu a provar o sabor da eternidade.

Suspirou. - Ao começo. - disse para si mesma. - Não tenhas medo.

E não tinha. Não com aquele homem por perto, mesmo sem saber porquê.

Saiu da cabana e avistou-o. Já fora do lago. A acabar de se vestir. Assim que a viu, ele sorriu.

- Nem sabe o que perdeu, estou como novo!

Ela sorriu. - Óptimo! Pronto para ir?

- Sempre.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D